Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Edifícios vão consumir mais energia para arrefecimento do que para aquecimento até meados do século

Quarta-feira, 28.10.15

A crescente procura por equipamentos de ar condicionado para arrefecimento ameaça tornar o planeta mais quente e minar os objetivos para limitar as emissões de gases com efeito de estufa.

Perante a iminência dos efeitos das alterações climáticas, o mundo enfrenta uma "crise de frio" eminente e potencialmente perigosa, com a procura de equipamentos de ar condicionado para arrefecimento a crescer tão rapidamente que ameaça quebrar promessas e metas para combater o aquecimento global.

Em todo o mundo, prevê-se que o consumo global de energia pelo setor do ar condicionado cresça 33 vezes até 2100, devido ao aumento de rendimento nos países em desenvolvimento e o avanço da urbanização. Só os Estados Unidos da América estão a consumir a mesma energia elétrica para arrefecer os seus edifícios do que toda a energia consumida em todos os setores no continente africano. A China e Índia estão rapidamente a aproximar-se dos níveis de consumo dos EUA. Até metade do século, a nível global, será consumida mais energia para o arrefecimento do que para o aquecimento.

Nos próximos 15 anos, prevê-se um aumento da procura de energia para arrefecimento de edifícios de 72%, enquanto que a procura de energia para aquecimento irá decrescer 30% na Europa.  

Uma vez que a produção de frio ainda é esmagadoramente dependente da queima de combustíveis fósseis, os objetivos de redução de emissões que serão acordados na próxima cimeira climática em Paris arriscam-se a não serem cumpridos, enquanto os governos e os especialistas em ciência climática lutam com uma cruel ironia das alterações climáticas: o setor do arrefecimento pode, de facto, aquecer o planeta.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Quercus às 15:49


1 comentário

De humberto a 22.11.2015 às 13:27


Hmmm... não vejo nenhum 'link' neste texto por isso parece seguro supor que o texto é mesmo da vossa autoria.


´´
«A crescente procura por equipamentos de ar condicionado para arrefecimento ameaça tornar o planeta mais quente e minar os objetivos para limitar as emissões de gases com efeito de estufa.»


Deixem-me adivinhar: já estão a arranjar mais desculpas para apertar ainda mais com as metas de emissões de CO2.


´´
«Perante a iminência dos efeitos das alterações climáticas,»


Claro, não podiam deixar de ser eminentes! Os modelos climáticos nunca acertaram com uma previsão que fosse para esses efeitos mas aqui está, continuam a ser eminentes.


´´
« o mundo enfrenta uma "crise de frio" eminente e potencialmente perigosa, com a procura de equipamentos de ar condicionado para arrefecimento a crescer tão rapidamente que ameaça quebrar promessas e metas para combater o aquecimento global.»


Além de eminente ainda é potencialmente perigosa mas pelos vistos o perigo não vem do calor de que as pessoas se querem proteger nos dias mais quentes do ano...

Pelos vistos, para a quercus, o grande perigo está em quebrar promessas e metas e a culpa disto ainda é da irresponsabilidade das pessoas que estão a contribuir para o "aquecimento global ao quererem proteger-se do calor nos dias mais quentes do ano.


´´
«Em todo o mundo, prevê-se que o consumo global de energia pelo setor do ar condicionado cresça 33 vezes até 2100,»


Mais uma previsão ambientalista! E até 2100!

Que previsão tão... tão... tão qualquer coisa! Vou já metê-la no mesmo saco das anteriores.


´´
« devido ao aumento de rendimento nos países em desenvolvimento e o avanço da urbanização.»


Sacanas das pessoas, lá conseguem amealhar uns dinheirinhos e querem logo pôr-se confortáveis com ares condicionados!!!


´´
« Só os Estados Unidos da América estão a consumir a mesma energia elétrica para arrefecer os seus edifícios do que toda a energia consumida em todos os setores no continente africano.»


Bem visto! Muito bem visto!

Também por aí se vê o quanto o continente africano está severamente subdesenvolvido.


´´
« A China e Índia estão rapidamente a aproximar-se dos níveis de consumo dos EUA.»


O nível de consumo energético é um bom indicador, longe de ser o único mas um bom indicador do progresso alcançado pelos países.


´´
« Até metade do século, a nível global, será consumida mais energia para o arrefecimento do que para o aquecimento.»


E mais outra previsão ambientalista! E esta até 2050!


´´
«Nos próximos 15 anos, prevê-se um aumento da procura de energia para arrefecimento de edifícios de 72%, enquanto que a procura de energia para aquecimento irá decrescer 30% na Europa.»


Suponho que estas façam parte das tais previsões eminentes referidas acima.

Desconfio ainda que estas previsões, para não variar, vão falhar tão redondamente quanto as anteriores feitas há 15 anos. Ou até quanto as feitas há 10 anos ou mesmo há 5 anos...


´´
«Uma vez que a produção de frio ainda é esmagadoramente dependente da queima de combustíveis fósseis, os objetivos de redução de emissões que serão acordados na próxima cimeira climática em Paris arriscam-se a não serem cumpridos, enquanto os governos e os especialistas em ciência climática lutam com uma cruel ironia das alterações climáticas: o setor do arrefecimento pode, de facto, aquecer o planeta.»


E cá está, estão mesmo a arranjar mais desculpas baseadas em previsões (que nunca se concretizam) para apertar ainda mais com as metas de emissões de CO2.


Comentar post





calendário

Outubro 2015

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031