Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Publicação 'Sinais' da Agência Europeia do Ambiente: "Viver num clima em mudança"

Sexta-feira, 03.07.15

signals2015.png

As alterações climáticas e os seus impactes na Europa são o tema da edição de 2015 da publicação anual da Agência Europeia de Ambiente "Sinais".

"Signals 2015 - Living in a changing climate" apresenta, através de um conjunto de pequenos artigos e entrevistas, uma visão geral das causas das alterações climáticas e dos seus impactes ao nível da saúde humana, do ambiente e da economia. Explica de que forma as alterações climáticas estão a afetar a Europa e quais as expectativas quanto ao que vai acontecer no futuro.

O estudo fornece dados sobre os principais setores que contribuem para as alterações climáticas, focando os esforços desenvolvidos pela União Europeia em matérias de adaptação e mitigação. Dá ainda uma perspetiva mais aprofundada sobre vários tópicos - investimento, solos, oceanos e produção alimentar - no contexto de um clima em mudança.


Aceder ao documento: "Signals 2015 - Living in a changing climate"

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Quercus às 10:00


1 comentário

De Humberto a 04.07.2015 às 11:25

Deixem-se de subtilezas e chamem as coisas pelos nomes pois o que a Quercus realmente quer dizer com "alterações climáticas" é "aquecimento global"

Ora bem, e se ainda estivéssemos num ciclo de aquecimento global quais seriam verdadeiramente as consequências?
Respondendo: quando, por acção do sol, o nosso planeta aquece um pouco mais... ao fim de uma certa quantidade de anos os oceanos começam a libertar para a atmosfera algum do CO2 que têm armazenado.

Consequências deste CO2 extra libertado pelos oceanos? Maior e mais rápida produção vegetal a nível global já que quanto maior for a quantidade de CO2 na atmosfera mais rápido e vigoroso é o crescimento da matéria vegetal.
Que o digam as pessoas do norte da Europa que chegam mesmo a manter uma chama acesa no interior de cada estufa (e eles têm estufas e mais estufas em planícies a perder de vista) queimando gás de modo a aumentar (dentro da estufa) a concentração de CO2 e assim obterem uma maior quantidade de alimentos.

O aumento de CO2 além permitir que as culturas agrícolas sejam mais produtivas (mais alimento, principalmente de qualidade, que ainda tanta falta faz em tantas partes do mundo) também permite, obviamente, que as florestas cresçam e se recuperem mais rapidamente de todos os danos provocados pelo desmatamento, afinal, o CO2 é o alimento da matéria vegetal, de toda a matéria vegetal.


Terminando, é sempre bom lembrar que historicamente, épocas quentes têm significado expansão e progresso humano.
Alguém se lembra dos romanos? Pois bem, o seu império foi possível pelo período quente que na época se vivia mas o exemplo por excelência é o período quente (com alguns recuos) que se deu desde a revolução industrial até ao final do século 20.

Comentar post





calendário

Julho 2015

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031