Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Lisboa adere ao primeiro Dia de Ação Global pelo Clima

Sexta-feira, 29.05.15

nao_fritem_o_planeta_500.jpg

No próximo sábado, dia 30 de Maio, a Quercus vai associar-se a vários grupos de cidadãos e ativistas, numa mobilização que acontecerá na Ribeira das Naus, em Lisboa, com o seguinte programa de atividades:

9h00 – Pintura de Mural
(Local a confirmar, em Lisboa)

17h00 – Concentração: Ribeira das Naus, Lisboa

Várias atividades:
- Fotos
- Gravação de curtas mensagens vídeo
- Corrida pelo Clima
- Petições
- Intervenções de especialistas

22h00 – Festa pelo Clima
Festa no Mob – Espaço Associativo (http://moblisboa.org).

Esta mobilização em Lisboa está a ser divulgada através de um evento na rede social Facebook, disponível em https://www.facebook.com/events/495719753915294/ 

Este será o primeiro Dia de Ação Global pelo Clima por toda a Europa e todo o Mundo, com várias ações de mobilização que vão chamar a atenção para o problema das alterações climáticas.

Este movimento internacional é coordenado por um vasto leque de redes e grupos climáticos, incluindo Greenpeace, 350.org, Avaaz, Rede de Ação Climática, Coligação Climática 21, Amigos da Terra Europa e WWF.

GetUpAnd.jpg

O primeiro Dia de Ação Global pelo Clima foca-se nas consequências das alterações climáticas, apelando aos participantes para agirem urgentemente. Por todo o mundo, os vários movimentos partilham a expressão disseminada nas redes sociais #GetUpAnd, que é depois completada e personalizada por cada uma das iniciativas. Em Lisboa, o apelo também em forma de hashtag dirá #Naofritemoplaneta.

2015 será um ano decisivo para o Planeta

Em Dezembro de 2015, decorrerá em Paris a 21ª Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP-21), onde será assinado o novo Acordo Global pelo Clima (Acordo de Paris), que entrará em vigor em 2020.

Até lá, estão previstas diversas ações para pressionar os líderes mundiais a assumirem metas e medidas ambiciosas para combater as alterações climáticas.

Por todo o mundo, os cidadãos exigem:
- O fim do investimento em combustíveis fósseis e energia nuclear e o fim da destruição das florestas
- Uma transição justa para 100% de energia renovável e de acesso a todos até 2050. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Quercus às 21:16

Alterações climáticas: Grupo de especialistas inicia visita de 4 dias à Noruega, um dos países mais avançados em matéria de adaptação

Segunda-feira, 25.05.15

ClimAdaPT_logo.jpg

Entre 25 e 28 de maio, especialistas em clima e alterações climáticas, bem como técnicos de municípios portugueses, irão deslocar-se à Noruega para contactarem com a implementação de diversas políticas e medidas, previstas e em curso, no domínio da adaptação às alterações climáticas.

Durante estes quatro dias, especialistas da APA (Agência Portuguesa do Ambiente), CCIAM (Climate Change, Impacts, Adaptation and Modelling) da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL), Quercus e IPMA (Instituto Português da Atmosfera), envolvidos com o Projeto ClimAdaPT.Local, irão realizar contactos com diversas entidades, em particular os municípios de Oslo, Drammen e Bærum, universidades, a Agência Norueguesa de Ambiente, o Meteorologisk Institutt (instituto de meteorologia da Noruega) e Organizações Não Governamentais.

Os objetivos desta viagem, organizada pelo consórcio ClimAdaPT.Local com o apoio da Direção Geral de Proteção Civil Norueguesa e a Embaixada da Noruega consistirão em apresentar a situação portuguesa e aprender como as questões de adaptação às alterações climáticas que estão a ser implementadas na Noruega, nomeadamente ao nível da elaboração de Estratégias Municipais para Adaptação às Alterações Climáticas (EMAACs). Procurar-se-ão respostas a questões sobre como lidar com a subida do nível do mar, como ultrapassar vulnerabilidades em relação a eventos meteorológicos extremos ou como encarar as mudanças que as alterações climáticas implicarão na agricultura e nos ecossistemas.

Estarão ainda presentes nesta visita representantes da ANMP (Associação Nacional de Municípios Portugueses) e técnicos das Câmaras Municipais de Almada e Cascais, municípios parceiros do Projeto ClimAdaPT.Local, com trabalho já efetuado na área da adaptação às alterações climáticas.

O ClimAdaPT.Local é financiado pela Islândia, Lichestein e Noruega, através dos EEA Grants, e pelo Fundo Português de Carbono, gerido pela APA. A Noruega, como país membro dos EEA Grants, é não só financiadora do projeto, como também um membro com considerável experiência na elaboração de EMAACs.

Enquadramento do Projeto

climadapt_mapa.jpg

O consórcio responsável pelo ClimAdaPT.Local é constituído por entidades portuguesas e norueguesas (académicas, empresas, ONG e municípios) – entre as quais a Quercus - envolvidas em estudos, elaboração de estratégias e implementação de ações de adaptação, assim como no planeamento e gestão do território ao nível municipal e regional.

O projeto ClimAdaPT.Local está integrado no Programa AdaPT, gerido pela Agência Portuguesa do Ambiente, IP (APA, IP) até Abril de 2016, enquanto gestora do Fundo Português de Carbono (FPC), no valor total de 1,5 milhões de euros cofinanciado a 85% pelo EEA Grants e a 15% pelo FPC. O projeto beneficia de um apoio de 1,270 milhões de euros da Islândia, Liechtenstein e Noruega através do programa EEAGrants, e de 224 mil euros através do FPC. O objetivo do projeto ClimAdaPT.Local é desenvolver estratégias municipais de adaptação às alterações climáticas. A Direção Geral de Proteção Civil Norueguesa é parceira da APA no desenho e implementação do programa.

Mais informações: http://climadapt-local.ptwww.facebook.com/climadaptlocal

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Quercus às 20:00

O desperdício de energia em edifícios: Edifícios públicos europeus não dão o exemplo

Quinta-feira, 21.05.15

Fig2.jpg

Uma nova análise da Coligação para a Poupança de Energia mostra que os governos europeus estão a perder a oportunidade de mostrar a sua liderança para acabar com o desperdício de energia nos seus próprios edifícios.

Este relatório analisa os planos e inventários comunicados pelos Estados-Membros à Comissão Europeia para dar cumprimento ao artigo 5º da Diretiva de Eficiência Energética (EED, na sigla em inglês), que obriga a renovar anualmente 3% da área de chão de edifícios da administração central ou implementar medidas alternativas para alcançar o mesmo impacto.

Apenas 11 dos 28 Estados-Membros decidiram realizar obras de renovação de edifícios do governo central com base num inventário, o que significa que a maioria de Estados-Membros optou pelas medidas alternativas. Fora destes 11 Estados-Membros, apenas a Letónia e a Eslovénia apresentaram inventários com boa qualidade, sendo este o primeiro passo necessário para planear e iniciar as reformas.

Fig1.jpg


Portugal optou também por apresentar medidas alternativas, em vez de apostar na requalificação necessária dos edifícios públicos centrais. Por outro lado, este relatório indica o nosso país como um dos que deve melhorar a informação reportada à Comissão para uma verificação clara do cumprimento dos objetivos previstos no artigo 5º da EED.

Apesar de enfatizarem regularmente a importância da eficiência energética, os líderes europeus perderam aqui uma boa oportunidade de utilizar a EED para dar o exemplo. Isto mostra também que o artigo 5º da EED não é suficientemente apelativo para levar os Estados-Membros a impulsionar o mercado de renovação de edifícios. Através de um maior incentivo à renovação dos edifícios governamentais, seria possível criar um laboratório de aprendizagem e dessa forma preparar o mercado para programas de renovação de grande escala.

A Quercus considera que a renovação de edifícios públicos devia ser uma prioridade de intervenção em Portugal, por um lado para alcançar poupanças energéticas de forma rentável e, por outro, para incentivar e potenciar a requalificação urbana com base na eficiência energética.

A Direção Nacional da Quercus - Associação Nacional de Conservação da Natureza


Notas:
•- Estudo da Coligação para a Poupança de Energia sobre o Artigo 5º, divulgado a 21/03/2015;
•- Estudo da Coligação para a Poupança de Energia sobre o Artigo 7º, divulgado a 16/03/2015;
•- Guia para a implementação da Diretiva de Eficiência Energética;
Diretiva de Eficiência Energética (2012/27/UE);
•- Sítio de internet da Comissão Europeia sobre a Diretiva 2012/27/EU de eficiência energética;
•- A Coligação para a Poupança de Energia agrega empresas, profissionais, autoridades locais, sindicatos e organizações da sociedade civil. O objetivo desta Coligação é focar a política energética europeia na poupança de energia e eficiência energética. Os membros desta coligação representam mais de 400 associações, 150 empresas, 15 milhões de apoiantes e mais de 2 milhões de trabalhadores, 1000 cidades e vilas em 30 países da europa. http://energycoalition.eu/

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Quercus às 11:16

Dióxido de carbono na atmosfera ultrapassa as 400 partes por milhão

Segunda-feira, 18.05.15

NOAA_March2015.jpg

A Agência norte-americana para os Oceanos e a Atmosfera (NOAA, na sigla em inglês), divulgou recentemente que a concentração de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera atingiu um nível recorde em Março, com a média global mensal a ultrapassar pela primeira vez o patamar das 400 partes por milhão (ppm). 

"Era uma questão de tempo", admitiu Pieter Tans, o coordenador da equipa de cientistas da NOAA que monitoriza as concentrações de gases de efeito de estufa. Este patamar já tinha sido ultrapassado em medições pontuais, como no Ártico, na primavera de 2012, e no Havai, em 2013, mas é a primeira vez que é registado como média global, em resultado de medições em 40 locais distintos.

"Revela que a queima de carvão e de petróleo causou um aumento em mais de 120 ppm nas concentrações de CO2 desde a era pré-industrial, metade da qual desde 1980", disse o cientista. Estes dados estarão certamente no cerne das preocupações da próxima conferencia da ONU sobre alterações climáticas, a COP21, que terá lugar em Dezembro, em Paris. 

Notícias:

Concentração de CO2 na atmosfera bate recorde e preocupa, diz agência

Concentração de dióxido de carbono na atmosfera bate recorde

Concentração de dióxido de carbono na atmosfera bate recorde em março

Dióxido de carbono na atmosfera bateu recorde em março

NOAA: Concentração atmosférica global de CO2 ultrapassa pela primeira vez marco de 400 ppm

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Quercus às 17:55

Bank of América limita crédito à indústria do carvão

Segunda-feira, 11.05.15

bankofamerica.png

O Bank of America anunciou recentemente que vai reduzir a sua exposição financeira à indústria de extracção de carvão, bem como a outras empresas do sector. "A nova política reflete a nossa decisão de continuar progressivamente a reduzir a exposição ao setor de mineração de carvão a nível mundial", disse Andrew Plepler, director do departamento de responsabilidade social das empresas.

A "mudança radical" foi saudada pela Rainforest Action Network, uma das ONG que têm pressionado o banco. "É o reconhecimento da responsabilidade que o setor financeiro tem ao apoiar e lucrar com a indústria de combustíveis fósseis e com o caos climático que tem causado", afirmou Amanda Starbuck, diretora do programa de energia da RAN, citada pela Reuters.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Quercus às 16:33

A União Europa deve colocar a ‘Eficiência Energética em primeiro lugar’

Sexta-feira, 08.05.15

energycoalition_cover.jpg

A Coligação para a Poupança de Energia defendeu ontem que o potencial da eficiência energética deve ser considerado a priori em todos os processos de tomada de decisão relacionados com a energia.

“A ‘Eficiência Energética em primeiro lugar’ deve ser o princípio orientador para corrigir o viés histórico no sentido de dar prioridade ao aumento da oferta em detrimento da poupança de energia”, defende esta plataforma.

Segundo o documento divulgado, “deve ser dada prioridade às melhorias da eficiência energética quando estas demonstrem ser mais rentáveis, considerando também o seu papel no crescimento económico e do emprego, no aumento da segurança energética e na redução das alterações climáticas”.  

A Coligação para a Poupança de Energia reúne empresários, profissionais, autoridades locais, sindicatos e associações da sociedade civil, em torno do objetivo de dar mais ênfase à eficiência energética e à poupança na política energética europeia. Saiba mais em http://energycoalition.eu.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Quercus às 19:00