Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Primeiro semestre de 2015 foi o mais quente dos últimos 85 anos

Quarta-feira, 22.07.15

The_sun1_cc_Lykaestria.jpgEntre Janeiro e Junho de 2015 registou-se a média das temperaturas máximas do ar mais elevada dos últimos 85 anos - 20,06 graus - de acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

 

29 de junho de 2015 foi o dia mais quente do ano, em que se registou uma temperatura máxima de 43,2ºC em Beja.

 

Já considerando o valor médio da temperatura do ar (que foi de 14,30ºC), o primeiro semestre de 2015 foi apenas o nono mais quente desde 1931, ano em que começaram a ser feitas estatísticas meteorológicas em Portugal.

 

As quatro ondas de calor registadas nos seis primeiros meses do ano (27 de março a 7 de abril; 9 a 15 de maio; 21 maio a 10 junho e 25 a 30 junho) contribuiram para este pico e trouxeram não só uma primavera mais quente do que seria 'normal', mas também um verão que se prevê continuar a registar temperaturas altas.

 

No que respeita à precipitação, o valor médio do primeiro semestre de 2015 foi de 258,8 milímetros (mm), bastante abaixo da média, que se situa nos 461 mm. Este foi o sexto valor mais baixo desde 1931, tendo o recorde sido registado em 2005, com 154,6 mm.

A nível global, o mês de junho e o primeiro semestre deste ano foram os mais quentes de sempre. A temperatura média global do Planeta atingiu os 16,33ºC, segundo o National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA). Segundo Jessica Blunden, cientista do NOAA, é difícil que 2015 não venha a ser o ano mais quente de sempre.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Quercus às 11:50


2 comentários

De Humberto a 25.07.2015 às 08:37

Ora meus caros amigos... sem se deixarem influenciar por previsões de ondas de calor que fazem manchete de jornais e são dignas de tempo de antena alargado nos telejornais mas que mais tarde não se verificam, puxem pela memória (vão lá aos cantinhos mais recônditos e poeirentos da vossa memória) e digam lá, muito honestamente, se, comparando com os últimos anos, este ano está a ser assim tão quente.

Eu ainda me lembro de anos em que no Verão o calor era tanto até mesmo durante a noite ao ponto de me fazer acordar a meio da noite a transpirar e isto ainda não aconteceu este ano nem acontece há pelo menos 4 ou talvez 5 anos. E vocês?

Que acontecimentos da vossa vida e directamente relacionados ou com origem no muito calor de Verão se lembram de acontecer mas que não acontecem há vários anos?

Ah, já agora... para quando o mesmo destaque para as ondas de frio? Essas passam despercebidas seja na comunicação social seja onde for excepto mesmo nas orelhas e narizes de cada um de nós que por vezes bem frios ficam. Pois é!


Adoraria encontrar os registos do IPMA com as temperaturas - tanto as mais antigas como as mais recentes - mas os seus únicos registos que encontrei foram as normais climatológicas de 1981 até 2010

http://www.ipma.pt/pt/oclima/normais.clima/

Beja:
http://www.ipma.pt/pt/oclima/normais.clima/1981-2010/002/

...o que não são de grande ajuda para o caso.


O IPMA, no seu comunicado, fornece-nos a temperatura máxima média para Junho mas não os valores médio e mínimo médio para o mesmo mês o que seria um bom complemento de informação para termos melhor noção do que, segundo eles, aconteceu em Junho.

O IPMA fornece-nos também o valor da temperatura média para o primeiro semestre deste ano mas não os seus valores máximo e mínimo médios, no entanto...

No entanto, deixa escapar algo muito mais importante ao dizer-nos que o valor médio da temperatura tão extraordinariamente alto destes 6 meses foi afinal apenas o nono mais alto dos seus 85 anos de registos.

E aqui temos a informação mais interessante que nos dão, atentem bem: sem nos dizerem em que anos foram ficamos a saber que nos últimos 85 anos houve 8 primeiros semestres com temperaturas médias mais altas do que a deste ano e ainda assim prevêem recorde anual de temperatura para este ano (Parece-me haver aqui uma contradiçãozinha!)... à semelhança do que a NOAA prevê mas para todo o mundo.

É bonito de se ver esta cooperação entre agências governamentais (IPMA e NOAA) de 2 países cujos governos são tão solidários com os interesses e políticas ambientais que tão mais leves nos põem os bolsos...


Seja como for, verificarem-se (a 29 de Junho) 43,2º C em Beja não faz com que esse seja o dia mais quente do ano em Portugal. Apenas faz com que Beja seja o local mais quente de Portugal, nesse dia!

As outras cidades do país, que temperaturas tiveram nesse dia?

E as vilas e aldeias e porque não os campos e as florestas, que temperatura atingiram nesse dia? Alguém sabe? Não. Aqui só mesmo com medições por satélite se consegue saber.

Comentar post