Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Hoje é Dia da Declaração Universal dos Direitos Humanos

Quinta-feira, 10.12.15

IMG_20151210_131702_DH.jpg

Há 67 anos, a comunidade internacional adotou, em Paris, a Declaração Universal dos Direitos Humanos. Este documento histórico e os tratados que vieram depois deste, consagraram os direitos humanos essenciais para uma vida digna para todos os cidadãos, incluindo crianças, povos indígenas, trabalhadores, promoveram a igualdade de género e a garantia de segurança alimentar em todo o mundo.

Os ministros e secretários de estado aqui reunidos na COP21 devem respeitar esta herança. Vamos fazer deste o dia em que os países vão tomar as decisões para proteger os cidadãos dos impactes das alterações climáticas nos direitos humanos.

As alterações climáticas são o desafio dos direitos humanos do séc. XXI. A integração dos direitos humanos na ação climática ajuda a proteger aqueles que mais são afetados pelos mais severos impactes. A sociedade civil apela aos governantes que atuem agora para proteger as populações mais vulneráveis e menos responsáveis pelos efeitos das alterações climáticas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Quercus às 18:33

Os Direitos Humanos não são importantes para a UE?

Quinta-feira, 03.12.15

bandeira_UE.jpg

As ONG presentes na COP21 estão muito satisfeitas com o que têm ouvido sobre a visão de vários países em relação ao novo acordo. Especialmente aqueles que têm vindo a sublinhar que é necessário um acordo que apoie os direitos humanos, incluindo dos povos indígenas. E mais, gostaram de ouvir destes países que o acordo só será um sucesso quando tiver em atenção a igualdade de género, a equidade intergeracional, a promoção da segurança alimentar e uma transição justa para emprego digno.

As ONG, principalmente as europeias, não querem acreditar que a União Europeia (UE) não esteja fortemente comprometida com os princípios da defesa dos direitos humanos. Mas, até agora tem sido muito discreta a forma como tem expressado o seu apoio inequívoco à colocação de referências objetivas neste sentido. Com tantos países que já mostraram a sua posição sobre este assunto, quanto tempo é preciso mais para que a UE tenha uma posição conjunta para se juntar aos países mais progressistas? Como um ator fundamental nestas negociações, de certo que a UE não vai baixar a guarda na defesa de princípios tão cruciais para a Europa, quando o seu destino está a ser decidido. (adaptado deste artigo da Newsletter ECO)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Quercus às 17:44





calendário

Novembro 2017

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930